terça-feira, outubro 03, 2006

A música portuguesa na ordem do dia


Acho que já aqui tinha referido que a música portuguesa nunca esteve entre a minha favorita. Existem músicas muito boas cantadas em português, mas sempre fui muito mais adepta da música feita lá fora. Mas, de há uns tempos para cá (muito por causa do meu caro João), tenho despertado para o que de melhor se tem feito por cá.
A última pérola, que descobri, foi o excelente álbum Acústico do André Sardet.
É engraçado como já passaram 10 anos da sua carreira, aliás este álbum foi gravado na sequência das comemorações desse feito, e eu nunca acompanhei muito a sua carreira. Conheço as músicas mais divulgadas, mas pouco mais do que isso. E mais curioso, ainda, é o facto de apreciar muito mais a música de estúdio, do que música ao vivo. Mas este álbum, tal como o nome indica é muito acústico, o que imprime na música um novo alento e um som mais verdadeiro, como ele diz. Toda a música tem uma acústica excelente, cristalina, tal como a voz dele. É puro prazer, ouvir este álbum.
Este Acústico, foi gravado ao vivo no Teatro Gil Vicente, em Coimbra (GK a tua cidade aqui em grande!!!), a cidade berço do cantor.
O concerto contou no alinhamento com alguns dos maiores sucessos do cantor, incluindo, entre muitos outros O Azul do Céu (o 1º single da sua carreira), Perto Mais Perto, Foi Feitiço, Quando Eu Te Falei De Amor e Se Eu Te Disser em que participou Luís Represas.
Fica aqui uma amostra do concerto. Pássaro Azul, uma das melhores músicas do álbum, o qual recomendo.



André Sardet – Pássaro Azul

A noite que passou trouxe-me um sonho
Dormi mais para sonhar
Sonhei que era um pesadelo
De manhã ia acabar

Conheci o teu sorriso
Porque me está no coração
Corri logo ao teu encontro
E ao estender-te a minha mão

Sete lágrimas correram
Quando eu te abracei
E ao tocar no teu cabelo
Eu imaginei
Que amanhã ao acordar
Tu irás voltar
Meu pássaro azul tu irás voltar

E corremos mundo fora
Toda a noite a brincar
Era eu quem se escondia
E tu eras a encontrar

Sete lágrimas correram
Quando eu te abracei
E ao tocar no teu cabelo
Eu imaginei
Que amanhã ao acordar
Tu irás voltar
Meu pássaro azul tu irás voltar

12 notas celestiais

mystic disse...

O artista completo excelente compositor e interprete, infelizmente se calhar não tão apoiado e divulgado como merecia, preferem a musica a martelo, dizertes e afins...

João Silva disse...

Olha olha!!!!! Surpresa! Que grande baile eu levei agora, então não é que as musicas do A. Sardet são quase todas desconhecidas para mim!

Não conhecia o album mas agora terei de ir investigar...

Gostei de ver sim sra! 1 bjinho

- - pedro242 - - disse...

em portugal existe grandes escritores de canções, verdadeiros poetas.

os meus preferidos são sem duvida o jorge palma e a mafalda veiga, mas existe mais, muito mais.

o andre sardet não é dos meus preferidos, acho que repete o refrão demasiadas vezes nas musicas, mas ouço.

BroTTas disse...

eu ca pelo contrario sempre gostei de musica portuguesa... e e com grande gosto que cada vez vejo mais pessoas a ouvirem e a gostarem da nossa musica...

asdrubal tudo bem disse...

e não é que apesar de já ter ouvido falar algumas vezes dele nunca ouvi nenhuma música dele?

The Star disse...

Concordo a 100% contigo, mystic. Para mim um músico “de corpo inteiro” tem ser um bom intérprete das suas próprias composições. E é verdade que o André não tem tido a valorização que merece. Esperemos que este álbum o eleve na sua carreira.

Este álbum mostro-o a nu e cru, mostra a sua essência, uma oportunidade para se conhecer o seu melhor. Por isso, joão, toca a ouvir o álbum, porque depois quero ouvir a tua opinião.

pedro, eu tenho gostos musicais muito diferentes dos teus, mas também, se todos gostassem o vermelho o que seria do amarelo!!:p
Mas o Jorge Palma é um mundo aparte, penso que ou se adora ou se odeia, eu faço parte do último grupo, para mim as músicas dele não têm piada nenhuma, são todas muito insonsas, não me alegram o ouvido. Perdoem-me os fãs do Jorge, mas quem fala a verdade… A Mafalda para mim começou nos Pássaros do Sul, e terminou por aí mesmo. :S

brottas, também estou a gostar de descobrir a nossa música. Para mim é quase um mundo inexplorado. Mas como diz a mystic, a nossa música está tão conotada com o rótulo da música “pimba”, que é difícil a boa música chegar até nós, só procurando arduamente se consegue distinguir o bom do mau.
Isto faz-me lembrar a nossa conversa joão!! :p

asdrubal tudo bem, como é possível isso? Normalmente, conhecem-se os artistas pelas músicas, e nem sabemos quem toca ou canta. Neste caso, a ti acontece-se o contrário. :p
Ouve lá qualquer coisa do menino, e depois diz lá se não tem qualidade.

Obrigada pelas vossas contribuições.

- - pedro242 - - disse...

star, acho que não conheçes as musicas certas, tanto do jorge como da mafalda, mas isso sou eu a falar por alto.....
vou ver se consigo meter um leitor igual ao teu no meu blog para depois meter 2 musicas para ouvires, vais ver que vais gostar. :)

The Star disse...

Pode muito bem ser isso que tu dizes, pedro. Fico a aguardar que me apresentes as melhores músicas deles. O joão já me fez começar a apreciar alguma da nossa música que eu não conhecia, agora chegou a tua vez!!! ;)
Beijocas.

zoltrix disse...

obrigado por me teres dado a conhecer ambos: o blogue do João e o Sardet!

Anónimo disse...

Águem sabe a quem é dedicada a canção Pássaro Azul, no CD Acústico?

The Star disse...

Ora essa, zoltrix, temos de ser uns para os outros. ;)

Também gostava de saber a quem é dedicada a música. Mas não sei mesmo.

Joao disse...

A criança a quem o André Sardet dedicou esta musica chama-se Henrique. Era seu primo morreu no dia 26 de Setembro de 2002, precisamente dois anos antes do concerto acústico do TGV. O Henrique que tinha à pouco tempo feito 6 anos, foi vítima do desleixo de um médico e um enfermeiro do Hospital Pediátrico de Coimbra. Entrou nesse hospital com um braço deslocado e saiu de lá sem vida.

12 notas celestiais