domingo, julho 17, 2016

Os prémios do desporto em Portugal


O dia 10 de Julho de 2016 bem pode ter marcado uma viragem no mundo do desporto neste pequeno país à beira mar plantado.

Dia em que o desporto foi brindado pelas finais do campeonato europeu de atletismo e com algumas medalhas bem importantes. A saber. Na meia maratona houve 2 medalhas, Sara Moreira ficou em 1º lugar e é a campeã europeia da meia maratona e Jéssica Augusto terminou em 3º lugar. Medalhas de ouro e bronze respectivamente. Patrícia Mamona sagrou-se campeã europeia de triplo salto e detém a medalha de ouro. Ainda no mesmo dia no lançamento do peso o atleta português Tsanko Arnaudov conquistou a medalha de bronze. Mas retornando uns dias antes, no dia 8, Dulce Félix conquistou também a medalha de prata na prova de 10.000 metros.

À noite, no campeonato europeu de futebol, a selecção principal arrancou à anfitriã o título de campeão. Portugal, pela 1ª vez sagra-se campeão europeu de futebol, colando todo um país em histeria. Histeria que havia de continuar pela semana fora e que teve talvez o momento mais alto com a chegada dos 23 que trouxeram a taça de França. Parecia feriado em Lisboa. Ainda tive a oportunidade de ver passar o autocarro da selecção em direcção ao centro de estágios.

Já ontem, em hóquei em patins, a selecção portuguesa conseguiu o mesmo feito, conquistando o título de campeão europeu de hóquei.

E hoje, Portugal voltou a conquistar um título europeu, desta vez no surf, Teresa Bonvalot é campeã da europa de surf em juniores.



Se isto não é uma boa onda de sorte para Portugal, não sei o que será.
Que esta sorte acompanhe os atletas que vão competir agora nos jogos olímpicos do Brasil e que sejam bafejados com muitas medalhas.

Boa sorte, Portugal!!!!

domingo, julho 03, 2016

TV Series Star: Outlander


No regresso ao blog, trago algumas ideias que gostava de colocar em prática. Gostava de instituir umas quantas rúbricas sobre temas que me são queridos ou próximos.
Sou uma viciada em séries, não é segredo nenhum. Devoro uma atrás de outra e quando uma série me marca, fico com vontade de explorar tudo o que vai além da própria série. Assim, surgiu a ideia da rúbrica TV Series Star, que não será mais do que a divulgação de uma série que me tenha marcado, ou da série que esteja a devorar no momento.

A primeira série deste espaço chama-se Outlander, série do canal de TV americano Starz.
A série é baseada nos livros da Saga Outlander escritos pela autora americana Diana Gabaldon. Conta a história de Claire, uma enfermeira inglesa durante a II Guerra Mundial, que viaja até à Escócia com o seu marido Frank no intuito de passarem uma 2ª lua-de-mel, para tentarem uma reaproximação após anos separados pela guerra. Estando a Escócia sempre envolta em misticismos e crenças mágicas, a série segue esses misticismos e um dia Claire, num círculo de pedras usado para rituais, vê-se transportada no tempo e encontra-se na Escócia 200 anos do tempo. Na Escócia do ano 1743, Claire encontra-se na época das rebeliões jacobitas, que lutavam para repor o rei Jaime II no trono de Inglaterra que fora deposto. Neste ambiente ostil, Claire, conhece o jovem guerreiro escocês Jamie Fraser e Jonathan Randall, antepassado do seu marido Frank (que é a cara de Frank), um capitão inglês sem escrúpulos e com um lado muito negro na sua personalidade. Claire é apanhada nesta época e em circunstâncias que a levam a casar e a apaixonar-se irremediavelmente por Jamie. Claire fica dividida entre a lealdade que deve a Frank no seu tempo e ao amor que sente pelo seu mais recente marido no século XVIII.
Esta série tem tudo que eu posso gostar numa série. Actores carismáticos, com uma química que nos faz borboletas no estômago, um relato muito fiel à história real na qual se baseia, tem este lado histórico e épico que cada vez mais admiro numa série e é acima de tudo um romance que nos comove a cada episódio.

A actriz que interpreta o papel de Claire (Caitriona Balfe) não me conquistou de início. Por já ter lido uns capítulos do 1º livro da saga, tinha idealizado uma Claire diferente, mas com o decorrer dos episódios e a partir do momento que chegou ao século XVIII, a personagem tornou-se naquela que eu tinha imaginado.

Já o papel de Jamie entregue ao escocês Sam Heughan, caiu-lhe que nem uma luva e adorei-o desde o 1º minuto. Um jovem ruivo, muito bem aprimorado, cuja personagem é o sonho de qualquer mulher neste ou noutro século. O seu sotaque escocês carregado e o seu gaélico são um mimo e adoro ouvi-lo chamar a sua Claire de “sassenach” (que quer dizer “mulher inglesa” no dialeto escocês, derivado do gaélico).

Frank e Jonathan Randall são interpretados por Tobias Menzies, actor que sempre o associei a vilão e em qualquer papel que já o tenha visto, sempre fez de vilão, aqui tem um papel duplo. É o marido compreensivo de Claire no século XX e o abominável capitão inglês do século XVIII, que vai cruzar as vidas de Claire e de Jamie quase nunca pelos melhores motivos.

Este é o mote desta série, que até ao momento tem 2 temporadas praticamente transmitidas e que terá, no mínimo, mais 2. Cada temporada espelha um livro da saga.
Comecei a ler o 1º livro (Nas Asas do Tempo), mas a curiosidade sobre a série era tal, que não resisti e comecei a vê-la sem terminar o livro. Deixei quase terminar a transmissão da 2ª temporada para conseguir ter mais episódios disponíveis para ver de rajada, mas entretanto terminei-os todos, ficando somente o último episódio da 2ª temporada, por ainda não ter sido transmitido. Foi esta a razão que me levou a começar a ler o 2º livro da saga desde o seu final (A Libélula Presa no Âmbar). Nunca tinha começado um livro pelo fim, mas desta vez foi inevitável. Entretanto, já estou avançada no 3º livro, A Viajante.
Tenho pena que esta série, por cá, seja somente transmitida pelo canal premium TV Séries que não está acessível a todos. Vale a pena dar uma vista de olhos, pelas paisagens deslumbrantes da Escócia, pelo misticismo que a envolve, pelo romance e glamour tão bem explorado, pelo argumento em si e pela química entre a Claire e o Jamie. É certo que me arranca muita comoção, tanto a série como os livros, mas vale cada segundo passado na companhia destas personagens. Poucas séries guardo para um dia mais tarde recordar se me apetecer, esta faz parte desse pequeno leque de séries.

E agora vou ali espreitar mais um capítulo do livro, já que a série só termina dia 9 nos EUA e a 3ª temporada só irá estrear no próximo ano. Às vezes penso que devia pegar em determinadas séries só após terem terminado de vez. Mas esta falou mais alto.

Algumas fotos e o trailer da season #1:



Outlander Season #1 trailer

sábado, julho 02, 2016

Sobre a imagem de cabeçalho

Uma daquelas viagens que nunca hei-de esquecer, onde o conto de fadas se tornou numa realidade e o sonho se concretizou... a Suíça rural, a Suíça cosmopolita, a Suíça civilizada, organizada e humana...
E o Matterhorn, esse colosso de montanha nevada que até a respiração me tirou.
Uma viagem a recordar por aqui, se inspiração não me falhar!


Genebra

Arrumar a casa


O que dá estar 3 anos sem vir aqui é que até as fotos antigas foram à vida, os gadgets já nem todos estão disponíveis, algumas coisas passaram de moda, outras com as quais já não me identifico... depois de investir algum tempo, agora o blog já parece a minha cara novamente.
Ando com algumas ideias que gostava de implementar por aqui, mas a seu tempo. Tenho vontade de voltar a escrever, às vezes sinto-me é desinspirada.
Vamos ver se este regresso é sol de pouca dura, ou se voltei para ser mais ou menos regular.

quinta-feira, junho 30, 2016

Portugal nas meias finais do Euro 2016

Grande Patrício e grande Quaresma!

Escusava era de ser sempre tudo tão sofrido como é até ao último minuto!!!

PS: Quem me conhece deve estar a pensar que estou louca. Há 3 anos que não vinha ao blog e o 1º post que faço nesses 3 anos é sobre futebol.... Não devo andar a bater bem da bola!!!!

sexta-feira, maio 03, 2013

Dia Internacional do Sol


E como hoje é dia de uma irmã minha, a estrela Sol, vamos aproveitar e desfrutar o Sol? Parece que vêm aí dias com muito SOL!!!! ;)

domingo, abril 28, 2013

domingo, abril 21, 2013

Geek mode

Sim, sou mesmo uma geek de gadgets. Mas como trabalho com informática todos os dias, como o meu curso é de informática, obviamente que teria de assim ser.

Smartphones de última geração, tablets e pcs, cá em casa há de tudo. Mas sou uma assumida “green girl”, ou seja, “Android lover”. iPhone? iPad? iPod? Apple? Só se for pelo design inovador e original, porque de resto, esqueçam. Tenho um iPod (oferecido), que andou desaparecido durante largos meses e quando o reencontrei nem lhe sabia mexer. Se é para ter um acesso amplo a apps e afins, que seja algo em “open source”, em que qualquer um possa desenvolver e disponibilizar ao público em geral.
Andava eu nas minhas pesquisas, porque quero substituir o meu velhinho (de 2 anos e tal) HTC Desire, quando percebi que vem por aí mais uma versão do Android, desta vez a versão 5.0 e que muito provavelmente terá o nome de Key Lime Pie. Adoro os nomes das versões do OS da Google, todos eles são nomes de doces típicos!!!

Andava numa de comprar o Nexus 4, mas uma vez que ainda não trás esta nova versão, pois nem se sabe sequer quando será lançada, nas pesquisas encontrei rumores sobre um possível Nexus 5. É que desde que comprei o tablet Nexus 7, não quero outra coisa. Daqui para a frente vou tentar comprar os gadgets lançados directamente pela Google. É que é uma total liberdade para estarmos sempre na “crista da onda” logo que as versões novas são lançadas. E visto estar muito feliz com o meu querido Nexus 7, vou mesmo esperar por novidades sobre esse tal de Nexus 5. Antes disso, se o Key Lime Pie for mesmo lançado, seria das 1ªs a experimentá-lo no Nexus!!! :D
Mas mesmo ainda sem o Nexus 5, já acho o Nexus 4 brilhante… mas quero-me conter!!!



Deixo um cartoon que achei fantástico sobre as versões do Android:



PS: Peço desculpa se hoje utilizei demasiados “estrangeirismos”!

sexta-feira, abril 19, 2013

Thirty Seconds To Mars – Up In The Air

Depois de ficar de molho, em casa 2 dias, por causa desta maldita gripe, no 1º dia de volta ao trabalho, tenho esta prenda para me dar as boas vindas, o novo vídeo dos Thirty Seconds To Mars, Up In The Air.
Eles já haviam lançado o single do novo álbum, a sair em Maio, Love, Lust, Faith + Dreams, para o espaço... e isto é literal, enviaram mesmo o single num vaivém espacial, e estrearam hoje o vídeo.

O meu 1º comentário ao vídeo é: Belíssimo!
Adoro particularmente as partes de fundo azul, a cena do Shannon com os bombos (a entrada dele em cena é de arrepiar!), as cenas dos animais (as zebras, adoro!!!), as partes em slow-motion estão fantásticas, a cena das cores, fez-me lembrar a Color Run... e claro, quando a palavra AMOR é dita em português!!!! =O

Sou só eu, ou eles estão todos muito bem fisicamente? Adoro o corte de cabelo do Tomo, o Shannon é um charme só e o Jared o que se pode dizer quando alguém é tão perfeito? Recuperou bem da perda de peso para um filme que andou a fazer... sim, um filme onde fez de transexual... é mesmo papel para o Jared encarnar, talvez só o que lhe faltava encarnar!!!

As opiniões do Echelon têm-se dividido muito com o lançamento de Up In the Air. É verdade que a sonoridade deles está cada vez mais electrónica, mais comercial, mas eu continuo a gostar e a ser-lhes fiel. Até porque adoro o estilo de música que eles me parece terem imprimido neste novo álbum.

Resumindo e baralhando, estou ansiosa pela edição de LLF+D!!!

terça-feira, abril 16, 2013

Gripe!


Alguém quer uma gripe? Estou a oferecer... :(

sexta-feira, abril 12, 2013

Sol, finalmente!!!!!


Parece que vêm aí dias de sol e as temperaturas são subir. Finalmente, o S. Pedro vai-nos dar uma trégua! :D
Bom fim-se-semana.